É possível manter os funcionários do consultório sempre motivados?

Compartilhe:

Atualmente a Odonto Branding recebe vários e-mails mensais questionando ou se referindo a motivação de funcionários. Ou então que relatam desleixo, falta de ânimo ou iniciativa de secretárias, atendentes e auxiliares. Por vezes até dentistas que ganham por procedimentos realizados são taxados como profissionais sem iniciativa ou desmotivados. O que está por trás disso e como dentistas, gestores ou donos de clínicas odontológicas devem agir para que sua equipe fique produtiva e atenta?

Primeiro atente-se para uma verdade: motivação é um impulso de ação poderoso que faz a pessoa sair do lugar, mas motivação passa. Isso quer dizer que para ter resultados consistentes a longo prazo os funcionários precisam de algo mais do que motivação: Eles precisam de educação.

Quando digo educação não me refiro à educação formal das escolas, ou então da educação familiar. Digo educação profissional, aquilo que é ensinado diariamente pelo dentista, pelo gestor ou pelo dono do consultório ao funcionário.

Acredite: seu funcionário aprende aquilo que você ensina inconscientemente.

O aprendizado inconsciente é todo aquele ensinamento, lição ou percepção que ocorre com o funcionário que faz ou não uma ação. Digamos que você ensine, conscientemente, que a secretária deve marcar corretamente o retorno do paciente e confirma-lo antes da consulta seguinte. A secretária diz que entendeu. Acontece que um paciente seu terminou o atendimento, mas sua secretária “esqueceu” de remarca-lo. Depois de duas semanas o cliente liga reclamando que não foi marcado e que esqueceram dele…

Diante desse fato, o que você faz? Dá uma bronca na funcionária? Apenas conversa novamente, explicando a importância de fazer a tarefa corretamente? Deixa pra lá?

Todo erro deve ser repreendido, mas não de forma aleatória. Você não deveria dosar a mão pelo sentimento do momento, ou pela importância do cliente. Definitivamente essa não é uma forma eficiente de ensinar o funcionário.

O correto seria o funcionário já estar “consciente” de que errar na marcação de clientes faz com que uma dada “punição” seja dada. Pode ser a perda de um bônus mensal ou mesmo o recebimento de uma advertência. Se o funcionário sabe conscientemente o que ocorre se ele não faz a função dele, as chances de erro diminuem muito.

Outra coisa importante é se atentar para o fato de que esse erro da funcionária ocorreu por algum motivo: ou ela estava sobrecarregada ou desatenta… talvez estivesse pensando no Whatsapp dela, esperando uma resposta…

Entenda, por esse motivo, que ter políticas claras com os funcionários e cumprir realmente com o que foi combinado é a melhor forma de você não sofrer com o desânimo, descuido ou desmotivação deles. As pessoas precisam de referências e de regras para saber o que precisam fazer. Se você deixar os funcionários sem essas regras eles vão ficar desmotivados.

Para entender melhor esse tema assista ao vídeo com um exemplo bem prático do que estamos falando nesse artigo.

Um abraço,

Weder Carneiro.

Deixe seu comentário:

 

Compartilhe:

 

Faça download gratuito do livro